Um Projeto

ExpressoExpresso EDPEDP

Energia de Portugal 2014

Quarto bootcamp rumo ao Investment Pitch

Na última sessão de trabalho do Energia de Portugal as 14 equipas afinaram pormenores para a sessão que vai revelar os grandes vencedores da terceira edição da iniciativa do Expresso e EDP.

Tiago Oliveira

Equipas já mostraram sinais de preparação para o decisivo investment pitch

Marcos Borga

A ansiedade já é notória e a expectativa grande. É nesta sexta-feira, 14 de novembro, que as equipas do Energia de Portugal se deslocam ao Espaço Brasil do LX Factory, em Lisboa, para apresentarem as suas ideias de negócio perante um grupo de investidores. É o momento decisivo.

Hoje realizou-se o último bootcamp e o foco esteve em ultimar pormenores das ideias de negócio e preparar atentamente as apresentações. A sessão começou com a fase de planear finanças, em que as equipas perceberam os custos de manter o negócio a funcionar. Para isso há que estimar os custos fixos e variáveis e garantir o bom uso do dinheiro.

De seguida realizaram-se alguns exercícios para os grupos verem como planear a execução, ou seja, as principais tarefas que devem cumprir assim que tiverem a empresa estabelecida. Na parte da tarde, as equipas gravaram todas um vídeo de 30 segundos a explicarem o que fizeram na competição, enquanto já se via discussões à volta das componentes a utilizar no investment pitch.

Próximos Bill Gates

A parte final do bootcamp trouxe a presença de duas personalidades que captaram a atenção dos presentes e geraram um debate aceso. Primeiro foi António Vidigal, presidente da EDP Inovação que explicou a missão da empresa em apoiar o empreendedorismo e as ferramentas que pode oferecer aos participantes para atingirem os seus objetivos. "Acredito que aqui estão os futuros Bill Gates portugueses", atirou como ânimo aos participantes

Seguiu-se Hugo Gonçalves Pereira da Shilling Capital, uma sociedade de business angels criada em 2010 para apoiar startups portuguesas. Entre conselhos e dicas, explicou o que investidores deste género procuram em novas empresas e mostrou os grandes fatores que influenciam a decisão de investimento ou não. "Mais do que parecerem e soarem muito formais, têm que vestir a camisola para vermos que têm potencial", revelou.

Terminada a sessão de trabalho, a maioria das equipas ainda continuou por largos minutos na sede da Fábrica de Startups. É importante estarem preparados para o que pode ser um dos momentos mais importantes da sua vida empresarial.